Meio Ambiente

Com aeronave, cortes irregulares de vegetação nativa são encontrados no Litoral

Compartilhe

Para fiscalização de locais de difícil acesso, IAT conta com apoio da aeronave do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA). Os 13 pontos com corte de vegetação nativa foram localizados em três localidades de Guaratuba nesta semana.

 

Em mais uma operação de Fiscalização, nesta semana, o Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), identificou 13 pontos com focos de corte de vegetação nativa no Litoral do Estado.

A ação foi coordenada pelo Escritório Regional do Litoral (ERLIT) e contou com a utilização de um helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), que atua em parceria com o Instituto.

Além do BPMOA, o IAT contou com a parceria do Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde (BPAmbFV) e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Guaratuba.

“A parceria que temos com o Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde, através de Termo de Cooperação Técnica e Financeira firmado em 2016, tem sido fundamental para o combate e a identificação dessas áreas onde estão ocorrendo o corte de vegetação nativa do Bioma Mata Atlântica. Muitas delas são de difícil acesso”, afirmou o gerente de Monitoramento e Fiscalização do IAT, Alvaro Cesar de Góes.

De acordo com ele, o IAT atua na orientação, mas as punições se fazem, muitas vezes, necessárias para punir quem está irregular. “O objetivo é evitar que as infrações dessa natureza voltem a se repetir”, destacou.

Fiscalização

As equipes sobrevoaram o Parque Municipal da Lagoa do Parado, no interior do Parque Boguaçu, e as localidades de Itinga e Vista Alegre. Nas duas últimas localidades, foram constatados corte de vegetação nativa.

De acordo com a Chefe do Escritório Regional do IAT em Paranaguá, Rosângela Maria Costa Frega, a situação mais grave encontrada foi no Parque Estadual do Boguaçu. “Com o sobrevoo, foi possível visualizar o corte de vegetação, a reabertura de uma estrada e a construção de tanques dentro e no entorno da Unidade”, afirmou.

Crime

As punições para o corte ilegal de vegetação nativa são realizadas mediante sanções administrativas, além da adoção de medidas a fim de promover a recuperação ou correção do dano ambiental.

Os responsáveis são autuados conforme infrações ambientais previstas no Decreto Federal nº. 6.514/08, que têm o seu correspondente tipificado como crime na Lei Federal nº. 9.605/98.

Denúncia

Denunciar crimes ambientais é, também, um ato de cidadania, que auxilia os policiais militares ambientais e os agentes do IAT na fiscalização de áreas de preservação ambiental permanente, para manter a fauna e a flora do Estado.

Ao presenciar qualquer ato prejudicial ao meio ambiente, o cidadão deve entrar em contato com o Escritório Regional do IAT mais próximo para fazer a denúncia ou ligar no número 181 do Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde.

Write A Comment